Demanda mundial por viagens aéreas registra queda de 14,1% em fevereiro

Esse declínio refletiu o colapso das viagens domésticas na China e redução acentuada da demanda internacional de e para a região Ásia-Pacífico

A Associação Internacional de Transporte Aéreo anunciou os dados globais de tráfego de passageiros registrados no último mês de fevereiro, mostrando que a demanda caiu 14,1% em relação ao mesmo período de 2019. Esse declínio refletiu o colapso das viagens domésticas na China e redução acentuada da demanda internacional de e para a região Ásia-Pacífico, devido à disseminação do COVID-19 e às restrições de viagens impostas pelos governos. A capacidade no mês caiu 8,7%, à medida que as companhias aéreas se esforçavam para reduzir a oferta de acordo com o tráfego. O fator de ocupação em fevereiro caiu 4,8 pontos percentuais, chegando a 75,9%. O movimento de passageiros das transportadoras aéreas da Ásia-Pacífico despencou 30,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, revertendo fortemente um ganho de 3,0% registrado em janeiro. A capacidade caiu 16,9% e o fator de ocupação recuou para 67,9%, uma queda de 13,2 pontos percentuais em relação a fevereiro de 2019. Já as empresas aéreas latino-americanas sofreram uma queda na demanda de apenas 0,4% no período, em comparação com fevereiro do ano passado. Isso realmente foi uma melhoria em relação ao declínio de 3,5% registrado em janeiro. No entanto, a propagação do vírus e as restrições de viagens resultantes serão refletidas nos resultados a partir de março. A capacidade também caiu 0,4% e o fator de ocupação ficou estável em 81,3% em comparação com fevereiro de 2019. Mais informações no portal www.iata.org.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn