Embraer vai doar sistema que reduz contaminação por COVID-19 em ambiente hospitalar

Solução auxilia a prevenir a propagação do vírus e reduz a possibilidade de contágio dos profissionais de saúde

A fabricante brasileira Embraer anunciou que vai doar 50 sistemas portáteis de controle biológico para leitos regulares de hospitais públicos das cidades de Araraquara, Botucatu e São José dos Campos, no interior de São Paulo. A solução auxilia a prevenir a propagação do COVID-19 no ambiente hospitalar e reduz a possibilidade de contágio dos profissionais de saúde que mantêm contato com pacientes nesses ambientes e de outras pessoas em circulação pelo local. O sistema conhecido como ATMUS foi desenvolvido pela Enebras, empresa especializada em soluções de ar condicionado para a área da saúde, em parceria com a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein. A Embraer está participando desta cooperação para otimizar o conceito original com base em sua experiência no desenvolvimento de produtos, sendo responsável pelo detalhamento técnico e estratégia de industrialização para rápido aumento de produção. Os equipamentos estão sendo fabricados em São Paulo e as primeiras unidades serão entregues às secretarias de saúdes dos munícipios nas próximas semanas, como uma rápida e acessível alternativa de conversão de leitos comuns em leitos de isolamento de áreas de tratamento durante o período da pandemia. O investimento é superior a meio milhão de reais. A tecnologia evita a propagação do novo vírus entre os leitos de um hospital por meio de pressurização negativa. A pressão do ar do quarto é controlada abaixo dos demais ambientes do hospital, enquanto um exaustor direciona o ar contaminado para um filtro de alta eficiência e com lâmpadas germicidas do tipo UVC antes de ser expelido, sem contaminantes, para um ambiente externo. O ar de maior pressão dos demais ambientes impede a saída de ar da área isolada, prevenindo assim a contaminação de outros lugares. Por ser portátil, o ATMUS requer baixo investimento de instalação e facilita a mobilidade dentro de um ambiente hospitalar para uso da pressão negativa em diferentes locais. Esse sistema já vem sendo utilizado dentro do HospitalIsraelita Albert Einstein, em São Paulo. De acordo com a avaliação por demanda de cada município serão instaladas dez unidades no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB-UNESP), 15 unidades na Irmandade de Santa Casa de Misericórdia de Araraquara e 25 unidades no Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence, de São José dos Campos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn