Goodyear celebra 110 anos de presença no segmento da aviação

Companhia iniciou suas atividades aeronáuticas três anos após o primeiro voo de Santos Dumont

A empresa Goodyear está celebrando durante esta semana o Dia do Aviador. A data é comemorada em 23 de outubro, pois coincide com a mesma em que o "pai da aviação", Alberto Santos Dumont, torna-se o primeiro humano a voar a bordo do 14-Bis no Campo Bagatelle, na França, em 1906. Após cerca de três anos do voo inaugural, a companhia já começava a produzir os primeiros pneus para aeronaves. No Brasil, logo que chegou, em 1919, a Goodyear passou a comercializar pneus para aviões fabricados no exterior. A produção nacional seria iniciada anos mais tarde em 1943, pouco depois da construção da sua primeira fábrica no Belenzinho, na capital paulista. No País, a empresa construiu um capítulo importante na trajetória da indústria aeronáutica brasileira, que tem entre seus pontos altos a parceira com a Embraer no fornecimento de pneus ao avião EMB-110 Bandeirante. Após este modelo a Goodyear continuou dando suporte e participando ativamente da concepção e do desenvolvimento de pneus para as aeronaves que saem das suas plantas. Na década de 1990, em razão da vitória em uma concorrência internacional para equipar uma das aeronaves da Embraer, a companhia reativou a linha de produção no País dos pneus Flight Leader. Passado meio século, seus produtos estão presentes como equipamento original de praticamente toda a frota comercial da fabricante brasileira, que se transformou em referência global na produção de aviões. Um dos grandes marcos da Goodyear Aviation aconteceu em 1963, quando a companhia começou a prestar serviços de recauchutagem no Brasil, sendo até hoje a única autorizada a realizar o procedimento em toda a América do Sul. Esse passo foi essencial para o desenvolvimento da aviação nacional, já que tornou os custos dos pneus mais acessíveis, mas sem comprometer a qualidade do produto. Ao contrário dos pneus para automóveis, os projetados para aeronaves possuem uma carcaça muito mais robusta, essencial para suportar o peso e o impacto das aterrissagens. Com isso, a estrutura fica preservada após o consumo da banda de rodagem, fazendo com que a recauchutagem seja uma prática frequente no setor e desde que esteja em boas condições, cada pneu pode passar até 11 vezes pelo processo, de acordo com o permitido por lei. Já quando isso não é mais possível, a borracha acaba sendo destinada ao descarte ecológico, alimentando fornos de indústrias cimenteiras ou se transformado em outros produtos, como solado de sapato e tapetes automotivos. O ano de 1998 foi marcado pelo início da utilização do dirigível Spirit of America no Brasil. Quase uma década depois em 2007, a marca iniciou um processo de renovação de imagem e introduziu o slogan “Viva nas Asas da Goodyear”. Os dirigíveis são uma tradição da empresa há mais de 90 anos e percorrem mais de 200 mil milhas por ano em todo o mundo. O primeiro equipamento batizado de Akron, foi construído em 1912.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn