Helicóptero H145 da Airbus pousa no topo dos Andes

Nova versão conta com inovador rotor de cinco pás aumentando em 150 kg sua carga útil

A Airbus Helicopters atingiu novos patamares com a versão mais recente do H145 encostando seus esquis no Aconcágua, a montanha mais alta do Hemisfério Sul, cujo cume está a 6.962 metros (22.840 pés). É a primeira vez que um helicóptero bimotor pousa a esta altitude, confirmando o desempenho e o amplo envelope de voo da varfiante. As condições atmosféricas da região e inverno tornaram extrema a operação. A aeronave decolou de Mendoza, na Argentina, e voou por 30 minutos até o pé do Aconcágua, onde iniciou a subida. Após 15 minutos, o helicóptero pousou no cume, onde enfrentou uma temperatura de -22ºC. O teste teve suporte da Força Aérea Argentina, que forneceu apoio aéreo com seus helicópteros Lama; da Patrulha de Resgate de Alta Montanha da Polícia de Mendoza, que ajudou com um plano de contingência; do Parque Provincial Aconcágua, que auxiliou com as operações e a logística, e da Helicopters AR, um operador local com mais de 15 anos de experiência voando na área do Aconcágua com seu modelo Airbus H125. Antes da campanha em grande altitude na América do Sul, o novo H145 realizou avaliações na Espanha em altitudes médias e na Finlândia, em clima frio. Ao todo, mais de 400 horas de voo já foram registradas nos dois protótipos para garantir a certificação pela EASA no início de 2020, seguida pela certificação pela FAA e as primeiras entregas no final do ano. Esta atualização acrescenta um inovador rotor de cinco pás, aumentando em 150 kg a carga útil do helicóptero. A simplicidade do novo projeto do rotor principal sem rolamentos também facilitará as operações de manutenção, melhorando ainda mais a referência em termos de operacionalidade e confiabilidade do modelo, além de melhorar o conforto em voo para os passageiros e a tripulação. Foto: Airbus/Anthony Pecchi

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn