IATA afirma que a dívida global do setor aéreo pode subir para US$ 550 bilhões até o final do ano

  • Indústria
  • Notícias
  • IATA afirma que a dívida global do setor aéreo pode subir para US$ 550 bilhões até o final do ano

Número representará um aumento de US$ 120 bilhões sobre os níveis de dívida no início de 2020

A Associação Internacional de Transporte Aéreo divulgou uma análise mostrando que a dívida global do setor aéreo pode subir para US$ 550 bilhões ou 28% até o final do ano. Isso representa um aumento de US$ 120 bilhões sobre os níveis de dívida no início de 2020. Cerca de US$ 67 bilhões da nova dívida são compostos por empréstimos do governo, impostos diferidos e garantias de empréstimos. Aproximadamente US$ 52 bilhões são provenientes de fontes comerciais, incluindo empréstimos comerciais, dívida do mercado de capitais, dívida de novos arrendamentos operacionais e acesso a linhas de crédito existentes. A ajuda financeira é uma tábua de salvação para superar o pior da crise sem dobrar as operações. No total, os governos se comprometeram com US$ 123 bilhões em auxílio financeiro para as transportadoras aéreas. Desse montante, US$ 67 bilhões precisarão ser reembolsados. O saldo consiste em grande parte de subsídios salariais, financiamento de ações e desoneração/subsídios fiscais. Isso é vital para as empresas aéreas que gastarão cerca de US$ 60 bilhões em dinheiro apenas no segundo trimestre deste ano. Ainda existem grandes lacunas na ajuda financeira necessária para ajudar as operadoras a sobreviver à crise do COVID-19. O governo dos EUA liderou o caminho, com sua Lei CARES sendo o principal componente de ajuda financeira às transportadoras no país, o que representou o total de um quarto de 2019 de receitas anuais para as companhias da região. A Europa é seguida com assistência em 15% das receitas anuais do ano passado e a Ásia-Pacífico em 10%. Mas na África, Oriente Médio e na América Latina a ajuda média é de cerca de 1% da receita de 2019. O tipo de ajuda fornecida influenciará a velocidade e a força da recuperação. A IATA instou os governos que ainda contemplam alívio financeiro a se concentrarem nas medidas que auxiliem as companhias a aumentar o financiamento de ações. Mais informações no portal www.iata.org.  

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn