IATA reitera urgência na ajuda ao setor de aviação na América Latina e Caribe

Companhias da região terão uma queda na receita de passageiros de US$ 18 bilhões em 2020

A Associação Internacional de Transporte Aéreo está reiterando aos governos da América Latina e do Caribe que considerem medidas urgentes de alívio para as companhias aéreas, à medida que continuam enfrentando a crise do COVID-19. Nesta semana, a IATA divulgou uma análise atualizada mostrando que as operadoras terão uma perda de US$ 314 bilhões em 2020, uma queda de 55% em relação ao ano anterior. A demanda anual de passageiros doméstica e internacional deverá diminuir em 48% em relação a 2019. Para as empresas aéreas com sede na América Latina e no Caribe, isso se traduz em uma queda na receita de passageiros de US$ 18 bilhões no ano. Dessa forma, a IATA está pedindo aos governos que considerem suporte financeiro direto para as transportadoras para compensar receitas e liquidez reduzidas atribuíveis a restrições de viagens impostas como resultado da pandemia, garantias de empréstimos e suporte ao mercado de títulos corporativos pelo governo ou bancos centrais e descontos nos impostos sobre os salários pagos ou uma extensão das condições de pagamento para o restante de 2020, juntamente com uma renúncia temporária aos impostos sobre ingressos e outras taxas. A organização também está renovando seu apelo à abordagem coordenada entre os governos para manter a carga aérea fluindo. Atrasos nas aprovações de licenças, medidas de quarentena para a tripulação de carga aérea e pouco apoio no solo continuam a dificultar o movimento de voos que transportam suprimentos médicos vitais e outras necessidades. mais informações no portal www.iata.org.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn