Joint venture entre SITA e Irlanda celebra seu milionésimo registro de ativos de aeronaves

Aviareto possui o contrato com a Organização Internacional de Aviação Civil das Nações Unidas para operar o processo

A joint venture entre a empresa de tecnologia SITA e o governo irlandês está celebrando seu milionésimo registro de ativos de aeronaves. A Aviareto possui o contrato com a Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO) das Nações Unidas para operar o Registro Internacional de Ativos Móveis, que é usado para registrar os processos financeiros em aviões, motores de aeronaves e helicópteros. Os interesses em aparelhos de todo o mundo estão registrados na Irlanda com a Aviareto e até o momento, mais de meio trilhão de dólares em ativos foram registrados com segurança. O procedimento com a Aviareto garante que uma clara prioridade seja estabelecida entre os interesses conflitantes. Essencialmente, estabelece quem é pago primeiro. Isso é particularmente importante no caso de inadimplência e disputas. O registro reduz o risco associado ao financiamento dos ativos e, por sua vez, o custo de fazê-lo. A base para o registro é o Tratado da Cidade do Cabo, um acordo internacional adotado em 2001 pela ICAO e UNIDROIT. Este tratado facilita o financiamento, arrendamento e venda de aeronaves, motores e helicópteros, inclusive através do registro eletrônico de interesses financeiros em um registro global. A Irlanda foi um dos primeiros países a assinar e ratificar o acordo e o Governo apoia firmemente a sua aplicação em linha com os compromissos da política nacional de aviação. Até o momento, mais de 74 países ratificaram o tratado. A Aviareto mantém o registro desde 2006, após um processo global de licitação conduzido pela ICAO. É um sistema on-line e altamente seguro gerenciado na Irlanda que é usado por locadores, companhias aéreas, bancos, pessoas físicas, corporações e escritórios de advocacia de todo o mundo. Como o registro é executado na Irlanda, todos os processos judiciais envolvendo o registrador são mantidos no Supremo Tribunal da Irlanda. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn