Kelley Aerospace de Cingapura está de olho nos mercados de UAV supersônicos e jatos executivos

  • Indústria
  • Notícias
  • Kelley Aerospace de Cingapura está de olho nos mercados de UAV supersônicos e jatos executivos

A Kelley Aerospace, empresa aeroespacial sediada em Cingapura, tem como objetivo o transporte aéreo supersônico, com o lançamento de dois conceitos em desenvolvimento em aviação executiva e veículos aéreos não tripulados (UAV).

A empresa também está procurando criar mais de 250 novos empregos em sua base em Cingapura e treinar cerca de 500 pilotos em cinco anos em uma nova academia de pilotos de aviação geral.

Em um evento de lançamento realizado em 3 de dezembro, Kelley Aerospace lançou mais luz sobre seus dois conceitos supersônicos. O primeiro, conhecido como Arrow, é um UAV supersônico, projetado como um monocoque de fibra de carbono (foto).

O presidente da empresa, Avraham Kelley, disse à FlightGlobal que o projeto é o primeiro de seu tipo entre os UAVs. Um modelo do UAV – construído em tamanho real – fica no hangar da empresa no Seletar Aerospace Park.

Kelley Aerospace diz que está em processo de construção de um protótipo do UAV Arrow, antes de prosseguir para os testes de voo com um modelo em escala de um quarto, como uma prova de conceito.

Ela também está projetando a aeronave, conhecida como Supersonic Business Transporter, para ser certificada pela Autoridade Federal de Aviação dos Estados Unidos.

A empresa, registrada em Cingapura desde 2008, também tem como alvo o mercado de viagens privadas e realiza retrofits de aeronaves e está procurando construir uma frota de cerca de 100 jatos executivos até 2024, incluindo o jato executivo Airbus ACJ TwoTwenty, bem como o Bombardier Global 7500. Um primeiro lote de cinco jatos chegará no próximo ano para reforma, dando o pontapé inicial no seu programa de jatos particulares.

Embora o surto de coronavírus tenha mudado alguns dos planos da empresa de trazer talentos para Cingapura, Kelley diz que a empresa espera contratar profissionais da aviação locais, alguns dos quais foram eliminados em meio a uma crise provocada por uma pandemia, e treiná-los em áreas como como fabricação de compósitos. Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn