O futuro das aeronaves de transporte comercial

 

Airbus tem revelado seus planos para desenvolver aeronaves propulsadas a hidrogênio líquido com zero emissões,até 2025 A empresa está estudando opções de tecnologia para definir sua escolha entre um projeto de turbofan do tipo A320, um turboélice do tipo ATR e um misto de asa e fuselagem.

O conceito de turbofan forneceria a base para uma família de aeronaves com 120-200 assentos e autonomia de 3.700 km ou mais. Capaz de voar em cruzeiro a Mach 0,78, os motores da aeronave entrariam em combustão direta de hidrogênio líquido com energia híbrida-elétrica suplementar fornecida por células a combustível.

A Airbus planeja lançar o primeiro programa por volta de 2027 – permitindo sete anos para desenvolvimento, teste, certificação e entrada em serviço.

Algumas novas formas e sistemas de propulsão surpreendentes podem chegar em breve aos céus perto de você. Impulsionado principalmente pelas demandas por maior sustentabilidade em uma extremidade e velocidades mais altas na outra, o portfólio em expansão de futuras aeronaves de transporte comercial incluirá uma variedade sem precedentes de configurações.

Estes vão desde projetos familiares de tubos e asas adaptados para voar com combustível de hidrogênio líquido até projetos de transporte urbano e regional totalmente novos movidos a eletricidade e híbridos elétricos, asas fixas e rotativas. No regime de alta velocidade, o retorno dos designs civis supersônicos e, em última instância, hipersônicos está previsto nos próximos 5 a 15 anos.

Foto: Airbus

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn