Pedido de entrada no Brasil cresce 42% com visto eletrônico

Número corresponde a entrada em vigor do benefício para quatro países e poderá resultar em US$ 41,2 milhões a mais na economia

Desde a implantação do visto eletrônico para cidadãos da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão, o número de pedidos para o visto brasileiro apresentou aumento significativo. Entre fevereiro e julho deste ano foi registrado um crescimento de 42%. Levando em conta o gasto médio dos turistas destes países, caso as solicitações se revertam em viagens, poderá haver uma injeção de US$ 41,2 milhões na economia brasileira. O período analisado corresponde ao início de funcionamento da medida para todos os países. No mesmo período, de 121.959 pedidos de visto, 95.417 foram realizados pelo meio eletrônico, o que representa 78% de adesão ao sistema. No total, mais de 100 mil vistos já foram solicitados. O impacto da medida de facilitação entre os cidadãos canadenses resultou em 50% a mais no pedido de e-Visa para o Brasil, seguido dos Estados Unidos (45%), Austrália (35%) e Japão (23%). Segundo a Organização Mundial do Turismo, iniciativa como esta podem representar em um incremento de 20% de visitantes estrangeiros entre os países que adotam essas políticas. De acordo com os dados do Ministério das Relações Exteriores, os Estados Unidos, segundo maior emissor de estrangeiros para o Brasil, lidera a lista de solicitações. Entre fevereiro e julho foram 87.349 pedidos, sendo 69.808 pelo meio eletrônico. Em segundo lugar aparece Japão (14.272), seguido de Canadá (10.333) e Austrália (10.005). O visto eletrônico simplifica e barateia o processo de solicitação da autorização de entrada no Brasil. O valor passou de US$ 160 para US$ 40 (além de uma taxa de US$ 4,24) e o prazo médio, que era de 30 dias, caiu para em média, até cinco dias uteis em um processo todo eletrônico.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn