Procura mundial por viagens aéreas registra redução de 79,8% em julho

A capacidade ficou 70,1% abaixo dos níveis do ano passado e a taxa de ocupação caiu para uma baixa recorde no mês, que atingiu a 57,9%.

A Associação Internacional de Transporte Aéreo anunciou que a demanda de passageiros em julho continuou em níveis criticamente baixos, registrando queda de 79,8% em relação ao mesmo período de 2019. Isso foi um pouco melhor do que o declínio ano a ano de 86,6% relatado em junho, principalmente impulsionado pelos mercados domésticos, notadamente na Rússia e China. A reabertura do mercado na Área Schengen ajudou a impulsionar a demanda internacional na Europa, mas outros mercados internacionais mostraram poucas mudanças. A capacidade ficou 70,1% abaixo dos níveis do ano passado e a taxa de ocupação caiu para uma baixa recorde em julho, que atingiu a 57,9%. A demanda de passageiros internacionais em julho caiu 91,9% em comparação com o mesmo período de 2019, uma ligeira melhora em relação à queda de 96,8% registrada em junho. A capacidade despencou 85,2% e a taxa de ocupação caiu 38,9 pontos percentuais para 46,4%. As companhias aéreas da América Latina experimentaram uma queda de demanda de 95,0% em julho, em comparação com o mesmo mês do ano passado, contra uma redução de 96,6% em junho. A capacidade caiu 92,6% e a taxa de ocupação registrou queda 27,1 pontos percentuais, para 58,4%, a maior entre as regiões. Mais informações no portal www.iata.org.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn