Programa de motores Rolls-Royce será interrompido

A Rolls-Royce gastou cerca de US$ 680 milhões no desenvolvimento do demonstrador UltraFan, e deverá interromper o desenvolvimento de motores até que um novo jato seja revelado.

A fabricante britânica de motores aeronáuticos também adiará a busca de um parceiro industrial para o sistema de propulsão de próxima geração até que um novo programa de aeronaves seja lançado, o que provavelmente ocorrerá daqui a vários anos, declarou o presidente-executivo da RR, Warren East.

“Nós pretendemos concluir a fase em que estamos no momento, que é criar e testar totalmente nosso demonstrador”, disse o Sr. East em uma entrevista recente. “Mas nesse ponto, vamos colocar ‘as coisas no gelo’. Não posso forçar os fabricantes de fuselagens a inventar novos aviões e, se não houver demanda para eles, não haverá demanda para os motores.”

O UltraFan, usa uma nova arquitetura para melhorar o desempenho, bem como pás de ventilador compostas, e pretende ser 25 por cento mais eficiente do que os primeiros motores Trent do grupo.

Não vamos investir na capacidade industrial necessária para criar os espaços necessários para uma aeronave de corredor único. . . não temos capacidade industrial, não adianta investirmos nisso”, disse.

Qualquer discussão séria sobre colaboração industrial também dependeria do tipo de aeronave a ser lançada. Ainda é muito cedo para fechar qualquer acordo, disse East. “Ninguém vai inventar uma parceria para um negócio que não existe”, disse ele.

Tanto a Boeing quanto a Airbus – que juntas dominam o mercado global de fabricação de aeronaves – estão relutantes em lançar uma nova aeronave enquanto as companhias aéreas continuam em dificuldades financeiras por causa do colapso global nas viagens aéreas.

Se qualquer um dos fabricantes decidir avançar com uma nova plataforma de aeronave, no entanto, é improvável que seja de dois corredores, de acordo com muitos especialistas do setor. Espera-se que as viagens domésticas, em grande parte servidas por aeronaves de um corredor, se recuperem mais rapidamente do que o mercado de longa distância e a demanda por aeronaves de fuselagem larga, usadas em viagens internacionais mais longas deve permanecer deprimida por vários anos. A linha de produtos Trent da Rolls-Royce está focada em motores maiores para aeronaves de corredor duplo.

“Todo o setor sofreu uma surra do Covid, vai ficar machucado por vários anos e, portanto, eu anteciparia um atraso razoavelmente significativo antes que essas novas aeronaves apareçam”, disse East.

Foto: Rolls-Royce

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn