Embraer

Instituto também destacou a capacidade da empresa em trazer ao mercado uma família de aeronaves comerciais dentro do prazo e do orçamento previsto

O programa E190-E2 da fabricante Embraer recebeu o prêmio PMI Projeto do Ano 2019 em uma cerimônia realizada na Filadélfia, Estados Unidos. De acordo com o Project Management Institute, o modelo foi reconhecido como um programa extremamente complexo que desenvolveu um avião praticamente novo, criou um novo sistema de produção, gerou mais inovações e conectividade para a aeronave para o suporte ao cliente, além de ter espalhado uma nova cadeia global de suprimentos por EUA, Brasil, Europa e Ásia. A premiação reconhece grandes e complexos projetos que obtêm melhor desempenho das práticas de gerenciamento, os mais altos resultados organizacionais e que mais geram impactos positivos na sociedade. O Instituto também destacou a capacidade da Embraer em trazer ao mercado uma família de aeronaves comerciais dentro do prazo e do orçamento previsto que inclusive, até superou várias metas de desempenho. A Embraer lançou o programa E-Jets E2 em 2013. A nova geração de aeronaves comerciais é composta por três aviões, com capacidade de 70 a 146 passageiros e representam o melhor da nova tecnologia em uma plataforma comprovada. A aplicação de tecnologias avançadas para motores, asas e aviônica diferencia os E-Jets E2 no mercado por fornecer às companhias aéreas o máximo em ganhos de eficiência enquanto mantêm a comunalidade com a primeira geração de aviões. Os aprimoramentos em relação à primeira geração incluem novas asas aerodinamicamente avançadas, com maior alongamento, sistemas e aviônica aprimorados, controles de voo fly-by-wire completos de 4ª geração e os motores de alto desempenho PurePower da Pratt & Whitney. Essa combinação cria a família de aeronaves de corredor único mais eficiente, com reduções de dois dígitos no consumo de combustível, emissões, ruído e custos de manutenção, além de maior produtividade por meio de menos paradas programadas para manutenção. Os E-Jets E2s alcançam custos por assento semelhantes ao de aeronaves narrow-body maiores remotorizadas com custos por viagem significativamente menores. Em abril de 2018, a Embraer entregou o primeiro E190-E2 para a companhia norueguesa Widerøe. Recentemente, a fabricante também entregou seu primeiro E195-E2 para a Azul.