Qantas já usou um Boeing 747 com 5 motores

Em 2016, a Qantas precisava enviar, um novo motor de substituição para Joanesburgo, na África do Sul. Embora as peças das aeronaves sejam frequentemente transportadas em aviões de carga, a transportadora de bandeira australiana fez uma abordagem diferente.

Nesse caso, a maneira mais rápida de conseguir o motor era pegando uma carona na asa de um Boeing 747. Mas como isso afetou a aeronave em voo? Como podemos ver na foto, esta aeronave tem um layout desequilibrado, com dois motores de um lado e três do outro.

É claro que, em tempos de extensa pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias de motores, aeronaves com configurações de motor estranhas não são um fenômeno novo.

Na verdade, a Airbus e a Boeing são conhecidas por adicionar um motor diferente para aeronaves de teste. A Boeing, por exemplo, testou o novo GE9X em um 747 antes de instalá-lo em seu novo 777X. No entanto, é ainda mais raro ver um motor extra em uma aeronave, e um número ímpar.

Por que a Qantas operou um voo comercial do Boeing 747 com cinco motores e como conseguiu isso? De acordo com a Qantas, um motor Rolls-Royce quebrado havia deixado um de seus Boeing 747 em Joanesburgo, África do Sul. A transportadora australiana tinha muitas peças sobressalentes em Sydney e, portanto, não precisava se dar ao trabalho de comprar localmente.

No entanto, enviar um motor sobressalente para a África do Sul levaria muito tempo e, consequentemente, mais dinheiro. Afinal, ter um 747 no solo no exterior, sem gerar receita, é caro. Por isso, a Qantas não podia esperar. No entanto, o motor sobressalente era grande demais para caber no porão de uma aeronave típica.

Embora o Antonov An-225 tivesse espaço, há apenas um no mundo, tornando caro o aluguel. O envio de peças sobressalentes por via marítima também consumiria muito tempo. Felizmente, a Qantas encontrou uma terceira opção. Seria simplesmente anexar o motor sobressalente à asa de um 747 existente.

Graças ao design do Boeing 747, existem pontos de ancoragem sob a asa para prender vários objetos. Um deles pode ser um motor sobressalente. Esse motor não está conectado aos sistemas da aeronave. Como tal, não pode ser usado para fornecer energia adicional. No entanto, sua presença afeta a forma como o avião voa.

O motor extra tem os seguintes efeitos na aeronave:

Ela fica desequilibrada. Por isso, os pilotos têm que compensar a distribuição do peso.

O motor extra adiciona arrasto a um lado do avião. Consequentemente, os pilotos precisam ajustar a potência do outro lado para compensar.

A carga especial significava que a aeronave era mais pesada e exigia paradas adicionais. A viagem entre Sydney e Joanesburgo envolveu uma parada para abastecimento de combustível em Perth. Assim que a aeronave pousou em Joanesburgo, o quinto motor foi retirado e instalado no outro Boeing 747.

Ambos os jatos puderam voar de volta para casa, na Austrália. Quanto ao motor quebrado, ele foi enviado de volta lentamente para Sydney, de navio.

Foto: Qantas

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn