Quer uma parte de um Super Guppy da Airbus?

 

Transformar aeronaves aposentadas em chaveiros se tornou uma mania nos últimos anos. Agora, a Aviationtag está transformando uma das aeronaves Super Guppy da Airbus em pequenas etiquetas para anexar às suas chaves. Baseado no Boeing 377 Stratocruiser, a aeronave foi a antecessora da família Beluga.

Cerca de 94% de uma aeronave aposentada pode ser reciclada. Isso pode significar retirar peças do cockpit para serem usadas como sobressalentes em outra aeronave. No entanto, também pode se estender para reutilizar o revestimento de metal da fuselagem de uma aeronave. No início desta semana, já vimos até artistas dos Emirados Árabes Unidos reciclando peças indesejadas de aeronaves destinadas a aterros sanitários.

A Aviationtag sediada em Colônia cria lembranças do tamanho de um chaveiro com as peças da ex-fuselagem de aeronaves aposentadas. De vez em quando, eles conseguem proteger partes de aeronaves particularmente interessantes ou históricas. Eles já venderam peças dos primeiros Airbus A380s a serem aposentados, além de um MD-80 da American Airlines. A empresa até fez parceria com a Lufthansa várias vezes.

No entanto, a criação mais recente da Aviationtag deve ser a mais exclusiva até o momento. A empresa está levando peças da fuselagem do F-BTGV, o primeiro Super Guppy a ser feito. De acordo com Planelogger.com, a aeronave fez seu primeiro vôo em 24 de agosto de 1970.

Enquanto voava para a Airbus, a aeronave transportou peças das aeronaves Concorde e Airbus para Toulouse para a montagem final. Foram feitos apenas cinco Super Guppy, e havia uma piada que “todo avião Airbus nasceu em um Boeing”, já que o modelo tinha sido um Boeing 377 Stratocruiser. Depois, a Airbus a criou um sucessor maior a jato, o Beluga, a partir do A300 e recentemente, o Super Beluga, a partir de um A330.

Foto: Divulgação

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn