Pela primeira vez no mundo, um voo de passageiros parcialmente realizado com querosene sintético produzido de forma sustentável foi realizado na Holanda. O anúncio foi feito hoje durante a conferência internacional sobre Combustíveis Sustentáveis Sintéticos de Aviação (SAF) em Haia. A Shell, produtora do querosene sustentável e a KLM, operadora do voo, apresentaram este feito durante a reunião liderada por Cora van Nieuwenhuizen, Ministra de Infraestrutura e Gestão da Água da Holanda.

A Holanda é um dos países da Europa que visa liderar e impulsionar o desenvolvimento e a aplicação de combustíveis sustentáveis de aviação para tornar a aviação mais sustentável. O país quer estimular o estudo e a aplicação de combustíveis sustentáveis de aviação (biocombustíveis e querosene sintético) para que as companhias aéreas europeias possam voar inteiramente com combustível sustentável até 2050.

 

O governo holandês apoia diversas iniciativas para estimular a produção e o uso e, assim, torná-lo comercialmente viável. A construção da primeira fábrica europeia de bioquerosene sustentável em Delfzijl, na Holanda, para a qual a SkyNRG está colaborando com a KLM, Aeroporto de Schiphol e SHV Energy, é um exemplo.

Conforme anunciado durante a conferência, o primeiro voo comercial de passageiros partiu do aeroporto Schiphol de Amsterdã para Madrid no mês passado, e foi realizado com uma mistura de 500 litros de querosene sintético sustentável. A Shell produziu o querosene sintético em seu centro de pesquisa em Amsterdã com base em CO2, água e energia renovável do sol e vento.

 

Vários políticos europeus, incluindo o Comissário Timmermans, o ministro dos transportes alemão Scheuer e o seu colega francês Djebbari, destacaram a importância de desenvolver combustíveis de aviação produzidos de forma sustentável para reduzir as emissões de CO2 e dar à aviação um bom futuro.

Foto: Divulgação