Recuperação da carga aérea continuou lenta em junho

Demanda global caiu 17,6% em junho em comparação ao ano anterior

A Associação Internacional de Transporte Aéreo divulgou dados para os mercados globais de frete aéreo registrados no último mês de junho, mostrando alguma melhoria, mas em um ritmo mais lento do que sugerem alguns dos principais indicadores tradicionais. A demanda global caiu 17,6% em junho em comparação ao ano anterior. Essa é uma melhora modesta em relação à queda de 20,1% registrada em maio. A capacidade global diminuiu 34,1% no mês em comparação com o ano anterior. Isso foi semelhante à queda de 34,8% registrada em maio. A capacidade de porão para carga aérea internacional encolheu 70% em junho em relação ao ano anterior devido à retirada dos serviços de passageiros em meio ao COVID-19. Isso foi parcialmente compensado por um aumento de 32% na capacidade através do uso expandido de aeronaves puramente cargueiras. As transportadoras latino-americanas registraram uma queda de 29,4% na demanda internacional em junho. Esse foi o desempenho mais fraco de todas as regiões. A capacidade internacional diminuiu 43,6%, indicando uma redução considerável da oferta. A crise atual é particularmente desafiadora para as companhias com sede na América Latina devido a medidas estritas de bloqueio. Mais informações no portal www.iata.org. Foto: Alex Sandro V. Barbosa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn