Resolução que restringe a aviação coloca em risco o setor de viagens e turismo na Argentina

  • Indústria
  • Notícias
  • Resolução que restringe a aviação coloca em risco o setor de viagens e turismo na Argentina

Perigo de sobrevivência que as transportadoras enfrentarão sob esta decisão põe em xeque milhares de empregos no país

O Conselho dos Aeroportos Internacional da América Latina (ACI-ALC), a Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo ( ALTA) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) fazem uma chamada urgente às autoridades argentinas sobre o risco iminente e substancial que representa a Resolução 144/2020 (Autorização de Transporte de Passageiros), que restringe a operação da aviação no país até 1º de setembro de 2020. Essa decisão afeta diretamente todo o setor aéreo da Argentina e da região, companhias aéreas nacionais e internacionais, negócios, comércio, turismo e setores relacionados do país. O risco de sobrevivência que as transportadoras enfrentarão sob esta resolução põe em risco milhares de empregos no país, a conectividade da Argentina com o mundo, bem como a ligação interna que é vital para o transporte de suprimentos essenciais e o bem-estar econômico e social da nação. Da mesma forma, os aeroportos argentinos enfrentarão uma situação séria em que devem continuar operando com seus respectivos custos operacionais para atender a carga aérea e voos humanitários, mas sem voos comerciais de passageiros cuja atividade represente mais de 80% de sua receita. As associações entendem a complexa situação pela qual nossos governantes estão passando, cuja prioridade número um é e será garantir a saúde e a segurança da população diante de qualquer adversidade. Também entendem o princípio de soberania que cada governo possui. Entretanto, é responsabilidade das organizações expressar a profunda preocupação gerada pela decisão, que não foi compartilhada ou acordada com a indústria e além disso, contraria os esforços de todos os atores do setor para propor e implementar um plano para reativação responsável e segura que restabelece atividades comerciais e um serviço essencial para a população. Sob a coordenação regional e global da OACI, o setor de linhas aéreas está desenvolvendo um plano de recuperação de tráfego aéreo de acordo com os mais rigorosos padrões e requisitos de saúde e segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS). A Argentina precisa de transporte aéreo para a comunicação, transporte e operação oportuna de inúmeras atividades econômicas. Somente o setor de viagens e turismo contribui com 10% para o PIB do país e gera 9,4% dos empregos no país, com quase 2 milhões de fontes de emprego, segundo estudos do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). É um setor fundamental para o bem-estar da população. Cada trabalho na aviação gera quatro empregos adicionais em setores relacionados. É um motor importante para a economia dos países da região e sem dúvida, um setor que impulsionará a recuperação econômica uma vez superada a emergência sanitária. O setor está diante de um cenário altamente complexo, no qual cerca de 50% dos custos fixos das companhias aéreas permanecem intactos e também não recebem receita no momento. Infelizmente, muitas empresas do setor não conseguirão sobreviver se esta resolução for implementada conforme o planejado. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn