Rolls-Royce adquire Boeing 747-400 para usar como plataforma de teste para motores

Investimento de US$ 70 milhões criará um hub digital voador para analisar rapidamente mais dados

Um jato Boeing 747-400 da companhia aérea australiana Qantas se aposentou do serviço comercial no último dia 13 de outubro, para começar uma nova fase como um banco de ensaios de voo da fabricante britânica Rolls-Royce. A aeronave será usada para testar a tecnologia atual e futura de motores a jato que transformará o voo, reduzirá as emissões e estabelecerá novos padrões de eficiência. O aparelho ficou em serviço na Qantas durante 20 anos a ao longo de sua vida operacional, voou mais de 70 milhões de quilômetros, o que equivale a quase 100 viagens de volta à lua. Já operou em dezenas de países e transportou 2,5 milhões de passageiros, movido por quatro motores RB211. Como uma plataforma de teste voadora, ele será equipado com os mais recentes recursos e pela primeira vez, testará motores que alimentam aeronaves comerciais e executivas. Novos sistemas obterão melhores dados mais rapidamente e as tecnologias serão testadas em altitudes mais altas e velocidades mais rápidas. Os bancos de teste de voo são usados ​​para realizar avaliações de altitude e monitorar tecnologias em condições de voo. O Boeing 747-400 já voou para o centro de testes da empresa AeroTEC em Moses Lake, estado de Washington, onde passará por uma extensa transformação de dois anos. Os engenheiros converterão o exemplar de uma aeronave comercial com 364 assentos de passageiros em uma plataforma de última geração, equipada com instrumentação e sistemas extensivos para realizar medições sofisticadas do desempenho do motor em voo. Quando concluída, a aeronave trabalhará ao lado do banco de ensaios existente da Rolls-Royce, um Boeing 747-200, que já completou 285 operações de teste até o momento.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn