Rotas aéreas sub-regionais contribuem para o agronegócio

Asta atende os passageiros do segmento com linhas a partir de Cuiabá/MT

O deslocamento entre cidades brasileiras nem sempre é tarefa simples. Quando pensamos no agronegócio, a necessidade de uma viagem comercial ou o envio de cargas para regiões mais remotas pode significar um problema. Estradas precárias tornam o trajeto terrestre perigoso, tanto para caminhões quanto para veículos comuns. Cada vez mais acessível, o transporte aéreo pode ser a alternativa mais segura, ágil e confortável. A companhia aérea regional Asta, que opera rotas sub-regionais entre a capital do Mato Grosso e cidades do interior do Estado desde 1995, intensificou suas atividades na região para atender uma demanda crescente de passageiros do agronegócio, que aumentou 79% entre o primeiro semestre de 2018 e o mesmo período deste ano. A alta no número de passageiros se justifica já que atualmente, o agronegócio representa 21,6% do PIB brasileiro, é um dos grandes responsáveis pelos resultados positivos da balança comercial do país e deverá crescer 2% em relação ao ano passado. Para atender a esse público, a Asta voa para as cidades de Água Boa, Aripuanã, Canarana, Juara, Juína, Primavera do Leste, Rondonópolis e Tangará da Serra, com uma frota de aeronaves composta pelo modelo Cessna C208 Grand Caravan. Em breve terá linhas também para Barras das Garças, Lucas do Rio Verde e Sinop.  Mais informações no portal www.voeasta.com.br.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn