SITA mostra como a tecnologia 5G vai transformar as viagens aéreas

Com velocidades de download de até 400 MB por segundo, o potencial de inovação é enorme

A empresa fornecedora de TI para o setor de transporte aéreo SITA apresentou algumas previsões sobre como as redes 5G trarão grandes mudanças para aeroportos, companhias aéreas e passageiros. Com velocidades de download de até 400 MB por segundo, o potencial de inovação é enorme. As previsões da empresa são baseadas em informações de TI e nas tendências emergentes da tecnologia do setor. Elas seguem de perto testes de 5G, como os realizados oelo Aeroporto de Gatwick, em Londres, e os novos serviços do Aeroporto de Daxing, em Pequim, que indicam a chegada de uma nova era de viagens aéreas ultra conectadas. De acordo com os dados do CSS Insight, no mundo haverá 340 milhões de conexões 5G até 2021 e impressionantes 2,7 bilhões até 2025, principalmente nos mercados desenvolvidos. Em termos monetários, na indústria da aviação, o 5G atingiu apenas US$ 0,2 bilhão em 2019, mas deve chegar a US$ 4,2 bilhões até 2026. Em breve, o 5G será comum nos aeroportos e a ideia de tudo conectado a tudo, de maneira inteligente, será viável. A Internet das Coisas (IoT) traz a necessidade inerente de gerenciar quantidades crescentes de objetos e, portanto, de dados. A tecnologia 4G de hoje pode gerenciar cerca de 10.000 dispositivos em cada quilômetro quadrado e uma rede 5G pode gerenciar um milhão. Vários objetos nos aeroportos interagem com pessoas e objetos interagem entre si. Com o 5G, a conectividade será muito mais fluida e flexível. As novas redes permitirão grandes fluxos de dados, fornecendo visualizações seguras, em tempo real, preditivas e históricas das operações do aeroporto. Isso tornará a colaboração entre terminais, companhias aéreas, agentes em terra, gerentes de tráfego aéreo e concessionárias mais fácil e eficaz. O resultado será o monitoramento inteligente de filas em todo o aeroporto e o rastreamento e controle de veículos autônomos que auxiliam na viagem de passageiros. Os veículos na rampa serão acessados por rebocadores e carrinhos de bagagem conectados. Cadeiras de rodas, quiosques móveis e assistentes robóticos serão controlados remotamente. A baixa latência do 5G tornará os veículos autônomos muito mais seguros. Com os sinais indo até 100 vezes mais rápido que o 4G, a velocidade das instruções digitais fará a diferença entre um veículo transitando a dezenas de metros ou apenas a alguns centímetros, antes de tomar as medidas corretivas. A Inteligência Artificial (IA) conectada à 5G resolverá os principais pontos problemáticos nos aeroportos e nas fronteiras e combinar passageiros biometricamente com suas malas será simples. A IA será capaz de reconhecer marcas únicas, vincos e características do material para distinguir entre malas aparentemente idênticas e combiná-las com o passageiro correto. A visão computacional assistida pela IA monitorará continuamente as áreas dos portões de embarque e preverá de forma inteligente os problemas de capacidade de bagagem de mão nos voos e permitirá que a equipe aja de acordo antes do embarque. A combinação da IoT e da 5G oferecerá grandes oportunidades para as companhias aéreas e os aeroportos, desbloqueando seus dados e oferecendo benefícios comerciais tangíveis. Todos os ativos do aeroporto serão conectados, tornando a eficiência do monitoramento e otimizando o uso de forma mais simples. Serão fornecidas, por exemplo, as ferramentas para tornar o uso de veículos no aeroporto mais eficiente, proporcionando economias consideráveis​​nos custos de combustível e recursos gerais, incluindo mão-de-obra. O 5G permitirá que as aeronaves da próxima geração troquem grandes quantidades de dados no aeroporto e no portão. A transmissão rápida dos dados da aeronave e a análise desses dados permitirão manutenção proativa, retorno mais rápido da aeronave, partidas mais pontuais e o mais importante, uma melhor experiência do viajante. A convergência das comunicações 5G e via satélite servirá à abordagem de ponta a ponta da aeronave como um dispositivo voador da IoT, conectando-a a todos os sistemas relevantes. Os aeroportos também terão mais controle da qualidade do serviço em seus espaços públicos e privados, convergindo 5G com redes Wi-Fi para criar uma experiência móvel melhor, com conectividade contínua. É provável que a 5G substitua o serviço de comunicação digital via rádio TETRA, que é habilitado apenas por voz, para serviços operacionais e críticos, fornecendo uma rede segura para a operação de aeroportos. A equipe do terminal terá acesso a atualizações de vídeo em tempo real e feeds ao vivo com base em cenários e locais em evolução, bem como feeds de CFTV para análise da visão por computador para muitas funções e biometria remota ativada. Para os passageiros, serão fornecidos realidade aumentada em tempo real e serviços móveis personalizados, combinando todos os dados trocados dos vários aplicativos e interações com o ambiente físico e os objetos. O aeroporto fornecerá aos passageiros informações e serviços relevantes e contextualizados para ajudá-los e entretê-los. Os filmes em HD serão baixados em segundos, toda a série estará disponível para assistir off-line quase instantaneamente e os passageiros poderão assistir a eventos esportivos ao vivo com qualidade cristalina, independentemente da ocupação do aeroporto.

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn