Tráfego aéreo de passageiros no Chile registrou queda de 93,4% em junho

No primeiro semestre de 2020, o movimento de viajantes já acumulou uma queda de 47,7%

Apesar do retorno da companhia aérea SKY ao mercado aéreo doméstico, o tráfego aéreo de passageiros no Chile manteve uma queda significativa no último mês de junho. Segundo dados do Conselho Aeronáutico Civil (JAC), apenas 125.205 passageiros foram transportados em voos nacionais e internacionais, o que representou uma queda de 93,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. No primeiro semestre de 2020, o tráfego aéreo de passageiros já acumulou uma queda de 47,7%, com 6.904.034 viajantes em voos domésticos e internacionais. A LATAM registrou uma participação de 45,7%, seguida pela JetSMART com 28,4% e mais atrás pela SKY com 23,6%. Em último lugar, apareceu a Aerovías DAP com uma participação de 2,3%. As quotas de mercado continuam distorcidas pelos ajustes de capacidade das operadoras como resultado de restrições de viagem e também da situação particular de cada uma. Atualmente, as restrições são a principal limitação para uma recuperação no transporte aéreo no país. Embora o Chile seja um dos três da região que não suspendeu voos domésticos, as limitações impostas pelo governo têm conseqüências significativas para a aviação e para a economia. Mais informações no portal www.aero-naves.com. Foto: Renato Oliveira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn