Transporte global de carga aérea recua 3,2% em julho

Resultado demonstra a nona queda consecutiva do volume movimentado pelo setor, quando utilizada a base de comparação ano a ano

A demanda global por transporte aéreo de cargas recuou 3,2% no mês de julho, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pela Associação Internacional de Transporte Aéreo. O resultado demonstra a nona queda consecutiva do volume movimentado pelo setor, quando utilizada a base de comparação ano a ano. A capacidade de carga aumentou 2,6% em relação a julho de 2018, índice superior ao ritmo de crescimento médio dos últimos três meses de 1,4%. Já a ocupação mostra queda de 2,7 pontos percentuais, ao fechar o período em 45%. O índice de crescimento da capacidade está acima da variação da demanda em relação ao ano anterior pelo nono mês consecutivo. De janeiro a julho, o transporte aéreo global de cargas acumula retração de 3,5%, em relação a igual período do ano passado. A oferta, por sua vez, apresentou crescimento de 2,2% na mesma comparação, com o aproveitamento das aeronaves de 46,3%, recuo de 2,7 pontos percentuais. Segundo a IATA, o fluxo global de carga aérea continua a sofrer com o fraco comércio internacional e a crescente disputa comercial entre os Estados Unidos e a China. Por outro lado, as companhias aéreas latino-americanas experimentaram um aumento no crescimento da demanda de frete em julho da ordem de 3,0% em comparação com o mesmo período do ano passado e a capacidade aumentou 2,7%. A recuperação da economia brasileira, para evitar uma recessão, foi um desenvolvimento positivo no entanto, permanecem preocupações quanto às perspectivas de alguns dos principais países da América Latina, incluindo a Argentina.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn