ANAC vai avaliar inglês de pilotos internacionais

A partir do dia 5 de março próximo, todos os pilotos brasileiros que desejarem voar para o exterior deverão apresentar em suas habilitações a proficiência linguística em inglês, no mínimo no nível 4 (o máximo é o nível 6), certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil. A exigência é uma determinação da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) a ser cumprida por todos os países signatários. O teste inclui a compreensão oral e a escrita da língua. O candidato pode apresentar seis níveis de conhecimento: expert (6), avançado (5), operacional (4), pré-operacional (3), elementar (2) e pré-elementar (1). Para que o piloto seja autorizado a viajar internacionalmente, deverá atingir ao menos o nível operacional (4) como nota final. Todos que atingirem esse nível deverão se submeter a um novo teste após um período de três anos. Os que atingirem o nível avançado (5), deverão se submeter a um novo teste após um período de seis anos. E aqueles que atingirem o nível expert (6) não mais precisarão se submeter ao teste. Quem for reprovado poderá tentar novamente após 30 dias. A ANAC vai exigir e fiscalizar a proficiência linguística de todos os pilotos que apresentarem planos de voo com destino a aeroportos fora do Brasil. O nível atingido no teste estará escrito no certificado de habilitação, que é exigido para realizar o voo. O piloto que não estiver portando o documento será impedido de voar. Atualmente, 4.137 pilotos brasileiros já são habilitados no nível 4 ou superior. 19/02/09

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn