Boeing prevê crescimento contínuo para o mercado latino-americano

O fabricante americano estima que o tráfego aéreo intra-regional da América Latina deverá ter uma média de crescimento nos próximos 20 anos de 7,9% ao ano, o que é uma das maiores taxas de crescimento do mundo. Na América do Sul, o tráfego aéreo irá crescer ainda mais rapidamente, cerca de 8,5% por ano. Já o tráfego entre as Américas do Norte e Sul apresentará um forte crescimento de 6,2% de acordo com a Boeing. Nas rotas entre a América Latina e paises da Europa, haverá um sólido crescimento de 4,9%. A média mundial de aumento do tráfego aéreo deverá ficar em torno de 5%. Com este crescimento, a Boeing estima uma demanda de mais de 2.100 novos jatos na região da América Latina e no Caribe nos próximos 20 anos, em um valor aproximado de US$ 107 bilhões. Os jatos de um corredor irão responder por 71% do mercado latino-americano, enquanto os jatos regionais ficarão com 21% desse mercado e os aviões de dois corredores menores do que o modelo 747 irão representar apenas 8%, segundo a Boeing. O Brasil e o México representam 59% do mercado e devem necessitar de cerca de 1.230 novos jatos nesse período e os restantes serão adquiridos pelos outros países da América Latina e Caribe, que somados representam 41% desse mercado.