EUA vão suspender restrições de viagens em novembro

Como já era esperado e muito comentado no setor de turismo, os Estados Unidos decidiram hoje pelo fim das restrições para viagens internacionais a partir de novembro próximo. Isto inclui também, viagens a turismo ou a negócios de cidadãos brasileiros.

O comunicado de hoje fala que os os visitantes precisarão apresentar um comprovante de vacinação completa contra a covid-19 antes de embarcar aos EUA. Além disso, também será exigido, ao chegar no país, um resultado de teste negativo, feito dentro de três dias da partida. Rastreamento de contato aprimorado e uso de máscaras continuarão sendo necessários, mas não haverá mandato de quarentena.

A proibição de viagens não essenciais para os Estados Unidos está em em vigor deste março de 2020, e o Brasil foi um dos prejudicados. As restrições começaram pela China e foram se expandindo para visitantes do Reino Unido, da República da Irlanda, das 29 regiões do Espaço Schengen, Irã, Brasil, África do Sul e Índia.

Contudo, ainda não está claro quais vacinas serão aceitas e se aquelas não aprovadas nos Estados Unidos poderiam ser usadas. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) em breve sairá uma lista de vacinas aceitas antes que a nova política entre em vigor, assim como um pedido de rastreamento de contato que exige que as companhias aéreas coletem informações, como números de telefone e endereços de e-mail de todos os viajantes com destino aos Estados Unidos.

Nas regras atuais do órgão, está totalmente vacinado contra a covid-19 quem tomou as vacinas aprovadas para uso emergencial nos Estados Unidos, que são as da Pfizer, Moderna e Janssen, da Johnson & Johnson. Em relação às viagens internacionais, o CDC informa que a orientação também pode ser aplicada a doses que foram listadas para uso emergencial pela OMS, como a Oxford/AstraZeneca. No entanto, não há menção sobre a Coronavac, mas é preciso aguardar os próximos comunicados.

Foto: Luís Neves.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn