Uso de materiais compostos marca a nova era da aviação executiva

  • Notícias
  • Uso de materiais compostos marca a nova era da aviação executiva

O mercado de aviação executiva cresce a cada dia. E este crescimento tornou necessário a produção de aeronaves cada vez mais modernas, confortáveis, confiáveis, com melhor aproveitamento do espaço interno e baixo custo de operação. Durante a história da aviação, as aeronaves passaram a ser feitas de materiais cada vez menos densos e mais resistentes. Anteriormente feitas de madeira, as aeronaves passaram a ser fabricadas utilizando o alumínio, o que na época foi uma grande revolução. Agora, a preferência é pela utilização dos materiais compostos. Esta forma de fabricação das aeronaves se apresenta neste momento como um fato histórico, o marco de uma nova era na aviação. A Raytheon Aircraft Company, que no Brasil é representada pela Líder Aviação, foi pioneira na utilização de materiais compostos na aviação civil. Em 1994, lançou o primeiro jato executivo com a sua fuselagem totalmente em fibra de carbono, o Premier IA. Atualmente, é a única aeronave homologada no mundo, que utiliza material composto em larga escala, reforçando o avanço da Raytheon na utilização dos materiais. A técnica consiste na substituição do alumínio na estrutura da aeronave por materiais compostos, como a fibra de carbono, normalmente usados em componentes de foguetes. O uso destes materiais reduz significativamente o peso da aeronave, tornando sua estrutura 25% a 30% mais leves e 70% mais resistente que o alumínio. Com isso, a aeronave pode ter uma cabine maior, sem consumir mais combustível, além de ser mais silenciosa, já que não é necessário ter super motores para impulsioná-la. Sua estrutura não tem rebites e utiliza uma quantidade de peças muito menor do que os modelos convencionais. 22/11/06

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn